28 de out de 2009

DESPERTAMENTO


Quem, com certeza, vai vencer?


Vi em Davi seis características de quem está preparado para vencer. A vida proporciona oportunidades de grandes vitórias e realizações, mas a maioria de nós não estamos prontos, aptos, preparados. Está preparado para vencer quem:

1) fica constrangido quando ninguém mais fica encabulado: Quem é, pois, este incircunciso filisteu, para afrontar os exércitos do Deus vivo?

2) fala o que ninguém tem coragem de abrir a boca para dizer: Não desfaleça o coração de ninguém por causa dele; teu servo irá, e pelejará contra este filisteu.

3) enxerga o que ninguém mais vê: saberá toda esta congregação que o Senhor salva, não com espada, nem com lança; porque do Senhor é a guerra, e ele vos entregará na nossa mão.

4) ousa onde ninguém cogita em se arriscar: tomou o seu cajado na mão, e escolheu para si cinco seixos do ribeiro, e pô-los no alforge de pastor, que trazia, a saber, no surrão, e lançou mão da sua funda; e foi aproximando-se do filisteu.

5) crê em Quem ninguém mais deposita a mínima confiança: Tu vens a mim com espada, e com lança, e com escudo; porém eu venho a ti em nome do Senhor dos Exércitos, o Deus dos exércitos de Israel, a quem tens afrontado.

6) faz o que nem o mais valente homem faria: sucedeu que, levantando-se o filisteu, e indo encontrar-se com Davi, apressou-se Davi, e correu ao combate, a encontrar-se com o filisteu.

Como proceder para ser vencedor

PRIMEIRO você deve conhecer quem você é?

Se você recebeu Jesus então você é filho de Deus, veja o que a Palavra de Deus diz em João 1:12 e Romanos 8:12-17, especialmente nos versos 14 e 16. Ora se tenho a convicção de ser filho de Deus então sou herdeiro de toda vitória de Jesus na cruz.
2Co 5:17.

SEGUNDO guarde seu coração, como?

Vigiando e orando em todo tempo, veja o que a palavra de Deus fala sobre nosso coração:
Mc 7: 20 –23 dele procede tudo;
O coração é o centro do intelecto: Dt 8:5; I Sm 1:12,13; Mc 2:8; Ef 5:19; Rm 10:9);
O coração é o centro da emoções: (EX 4:14; Sl 27;4; Jr 15:16; Mt 11:29; Jo 14:1);
O coração é o centro da vontade humana:(2Cr 6:7; Sl 21:1-3; Lc 24:32; Prov 4:23).

NÃO PERMITA QUE O SEU CORAÇÃO ENDUREÇA, ESTEJA ATENTO

LEIA: Ex 7:3; Hb 3:8-12; Rm 1:24,26,28; 2Ts 2:11,12.

O que é coração endurecido?
È a postura indiferente, inflexivel, colérica, insensivel, rebelde e independente que governa o nosso coração. A pessoa de coração endurecido se distancia de Deus, não lhe dá abertura e perde a sensibilidade para as coisas espirituais e também para com os outros.

Se seu coração esta endurecido(pecaminoso) DÊ LUGAR AO ESPÌRITO SANTO, ele te dará um coração REGENERADO – LEIA (Rm 10:9; Sl 119:34,69,112; Mt 22:37-40 Mt 23:13-28; Lc 21:1-4; Ef 5:19, Cl 3:16; Rm 6:23; 2Co 5:17; Hb 4:12).

TERCEIRO viva de acordo com a Palavra de Deus, pois ele é viva e eficaz, tome posse das seguintes verdades:

O livro de Efésios tem a receita certa de Deus para nós:
Ef 1 – Somos resgatados e adquiridos de novo, logo pertencemos ao Senhor, pois fomos escolhidos para sermos santos, segundo a sua palavra.
Ef 2 – o preço da vitória está na CRUZ DO CALVÀRIO, pois fomos salvos pela GRAÇA de Deus mediante a FÈ em CRISTO JESUS.
Ef 3 a 5 – Como devemos andar, o que deixar? LEIA.
Ef 6 - devemos usar a armadura de DEUS, quais são elas:

- VERDADE (cingindo-vos da);
- JUSTIÇA (vestindo-se da couraça da );
- PREPARAÇÃO DO EVANGELHO (devemos sempre estarmos calcados do evangelho);
- ESCUDO DA FÉ (embraçando do);
- PALAVRA DE DEUS (ela é o capacete da salvação e a espada do Espirito).

Mantenha puro o seu coração
CORAÇÃO

“SOBRE TUDO O QU SE DEVE GUARDAR, GUARDA O TEU CORAÇÃO, PORQUE DELE PROCEDEM AS FONTES DA VIDA”. (PROV.4:23)

- Mais do que a nossa família, ministério, amigos, trabalho, bens e outras coisas, mais do que tudo isto, temos que guardar o nosso coração, porque é a partir do que se encontra dentro dele, que o nosso relacionamento com Deus vai ser estabelecido.

- O diabo sabe disto, e procura manchar o coração do homem com mágoas, tristezas, traumas, ressentimentos, amargura e toda a sorte de sentimentos ruins, desde a sua infância.

- Uma criança ferida em seu coração se tornará um adulto com dificuldades de relacionamento com seus semelhantes e principalmente, terá dificuldades de se relacionar com Deus.

- Uma das estratégias malignas para tornar corações impuros tem sido a inversão de valores. Jesus diz em Mat.6:21=> “Onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração”, mas Satanás e o reino das trevas tem trabalhado para gerar tesouros ou valores invertidos no coração do homem tais como:

a) O valor de um homem hoje é medido pela quantidade de dinheiro que ele possui, não pelo seu caráter. O tesouro é o dinheiro.

b) O valor de uma mulher é medido pela forma física do seu corpo, portanto vale tudo para ficar atraente. O tesouro está na satisfação da vaidade.

c)Não importa com quem estamos nos envolvendo sexualmente(casado(a), solteiro(a)) o que importa é satisfazer o desejo sexual de estar com aquela pessoa. O tesouro é o prazer acima de todas as coisas.

- O diabo sabe que o homem é capaz de dar a vida pelo seu tesouro, e por isto, tem distorcido os valores na sociedade. Por conseguência vemos homens, mulheres, jovens e crianças morrerem pelos motivos mais fúteis possíveis, como a anorexia.

- Para vencer todas estas coisas é necessário ter um coração puro e isto é escolha nossa.

- É necessário renunciar todo o tipo de inversão de sentimentos proposto pelo mundo, e renunciar todos os sentimentos ruins que cresceram em nosso coração, por causa de:

- Injustiças familiares=>Problemas com pai, mãe, irmãos, etc.
- Mentiras que inventaram contra nós e por causa delas perdemos algo de valor, como uma amizade.
- Agressão física ou verbal de pessoas do nosso convívio, que nos marcaram.
- Traição de cônjuges, amigos, namorados, pais, irmãos, etc.
- Humilhação sofrida por causa de um erro que cometemos, ou por causa de algo que não fizemos, mas fomos acusados.
- Humilhação sofrida por causa de preconceito: Cor de pele, religião, lugar de origem(nordeste, Paraguai, etc), classe social, etc.

- Somos atacados todos os dias por Satanás. Ele quer a qualquer custo colocar sentimentos ruins para manchar o nosso coração. Estamos sujeitos a toda a sorte de sentimentos, tanto os bons como os maus. É nossa responsabilidade decidir o que fazer com os sentimentos que surgem quando recebemos uma proposta ilícita como uma cantada, ou um suborno, ou quando somos injustiçados e sofremos algum tipo de agressão.

- O foco do problema não é ter estes sentimentos, mais o foco é o que você vai fazer com eles.

1) Dar vazão e reagir.
2) Guardar e se contaminar.
3)Entregar a Deus e manter seu coração puro.

- Um fator muito importante para manter o coração puro é o perdão. Quatro coisas que Deus diz sobre o perdão.

a) O não perdoar para Deus é imperdoável(Mat.6:14-15). Quando você diz “Eu não perdôo!!!” Deus diz a mesma coisa para você.(Mat7:1,2)

b) O perdão de Deus é incondicional, o seu deve ser também(Luc.17:3-6)

c) O não perdoar vai contra a natureza divina(1ª João1:9) e ir contra a natureza divina significa viver debaixo de influência maligna.

d) Ele pagou um alto preço para nos perdoar e espera que façamos o mesmo(1ªCor.15:3). Ele sofreu humilhação e morreu torturado só para nos perdoar. O nosso perdão custou a vida de Jesus. Se queremos ter um coração perdoador, temos que morrer para nós mesmos.

- É importante saber também que o orgulho faz-nos rejeitar o governo de Deus, e resistir ao que Deus está ordenando na sua palavra é orgulho.

- A incredulidade anula o poder de Deus em nós, portanto é necessário pedir a Deus fé para que possamos resistir as adversidades, pois Satanás se utiliza delas para nos fazer duvidar do caráter e das promessas de Deus, minando assim a nossa fé.

- Não podemos dar lugar ao medo, pois se tivermos medo do nosso inimigo, ele achará vantagem sobre nós.

- E satanás sabe que se o nosso coração estiver impuro, ele alcançará vantagens sobre nós, por isso é necessário um confessar constante dos nossos sentimentos ao Senhor, para que o nosso coração possa ser limpo pelo Espírito Santo todos os dias, e assim nós possamos Ver a Deus, pois está escrito em Mat.5:8=> “Bem aventurados os limpos de coração. Porque verão a Deus”.

( Observação: Não conheço o autor dessa mensagem. Se alguém souber, por favor coloque um comentário para que eu possa publicar ou, se preferir,retirar essa postagem.)

21 de out de 2009

INFIDELIDADE CONJUGAL


O lar cristão deve ser a continuação da igreja, porque, num
sentido mais profundo, é a igreja também. O relacionamento
entre os membros da família deve ser tão santo em casa, quanto
na igreja. Dentre as características de um bom
relacionamento familiar, destacamos a fidelidade. Esta é
indispensável para que se mantenham inabaláveis os alicerces
do lar. Os pais precisam ser fiéis entre si e aos filhos e
estes aos pais, todos fiéis uns aos outros.

João, evangelista e presbítero, dirigindo sua terceira epístola
a Gaio, diz: "Amado, procedes fielmente em tudo o que fazes
para com os irmãos, e para com os estranhos" marcante dos
verdadeiros cristãos. O oposto disso, ou seja, a
infidelidade, é um terrível inimigo, que tem destruído
inteiramente muitos lares e famílias. Neste aspecto, avulta
com maior gravidade, a conjugal: o esposo, o pai de família,
sendo infiel à es-posa e vice-versa.

A infidelidade é um mal que não é de hoje, mas que, nos tempos
atuais, tem-se tornado muito comum nos lares sem Cristo, e
também tem atingido muitos lares cristãos. A infidelidade
conjugal não passa de um instrumento diabólico para a
destruição e desagregação da família. A Bíblia diz que o
marido deve amar a sua esposa da mesma forma que Cristo ama
a Igreja. Ora, o Senhor ama a Igreja com sinceridade, e
sobretudo, com fidelidade. Esta fidelidade é tão grande,
que "se formos infiéis, Ele permanece fiel: não pode negar-
se a si mesmo" (2 Tm 2.1.'3).

Mas Satanás diz ao esposo: "ora, não é nada demais; procura unir-
te a outra mulher: a tua já não te agrada. No fim, tudo dará
certo. - Os teus amigos não possuem outras mulheres?". Com
isso, o inimigo procura desfazer o plano de Deus para a vida
conjugal. E muitos homens, mesmo cristãos, têm cedido a essa
tentação diabólica, cometendo adultério e prostituição, e
desprezando o lar, a esposa, os filhos e seu próprio nome e,
o que é pior: desprezando a Deus. A infidelidade, inimigo
cruel, não acontece de repente.

É necessário estar alerta para as ciladas do Inimigo. MuItas
vezes, a causa do adultério, ou melhor, dos fatores que
contribuem para a infidelidade, está sendo fomentada dentro
do próprio lar: Com o passar dos anos, o esposo e a esposa
deixam de cultivar o amor verdadeiro. Aquelas expressões de
carinho dos primeiros tempos ficam esquecidas. O afeto vai
desaparecendo entre os dois. No entanto, a necessidade de
afeto continua a existir em cada um.É a chamada carência
afetiva, que leva muitos a se decepcio-narem com o casamento.

As lutas do dia-a-dia também tendem a desfazer o clima amoroso
entre o casal, se não forem adotadas providên-cias para
cultivá-lo. O lar, em muitos casos, passa a ser uma espécie
de pensão, na qual o marido é o hóspede número um. Proceder
fielmente em tudo é uma característica marcante dos
verdadeiros cristãos. O oposto disso, ou seja, a
infidelidade, é um terrível inimigo, que tem destruído in-
teiramente muitos lares e famílias. Neste aspecto, avulta
com maior gravidade, a infidelidade conjugal: o esposo, o
pai de família, sendo infiel à esposa e vice-versa.

Então Satanás, que não dorme, entra em ação. Começa a falar ao
coração que é hora de experimentar um caso de amor, um
romance, mesmo passageiro. O cônjuge, mesmo sendo cristão,
diante de tal sedução, entra em conflito consigo mesmo. A
mente começa a estampar a crise de afeto que existe no lar,
a falta de carinho, a indiferença do outro cônjuge. A
consciência bate forte, lembrando a condição de cristão,
lavado e remido no san-gue de Jesus. Nas primeiras
investidas, o servo de Deus pensa, recua, vence. Mas, dia
após dia, as coisas se agra-vam. A voz do Inimigo soa mais
forte e sedutora; a concupiscência se aquece. Vem a queda, o
ato, o pecado, a morte espiritual.

Depois, entre desespero e reações evidentes, o coração explode.
O lar, que antes estava ruim, fica pior. A culpa
não dá paz. Os conflitos aumentam. Só há dois caminhos:
abandonar o lar, a esposa, os filhos e viver na nova "pen-
são" ou continuar enganando a todos (mas não a Deus). Em
qualquer caso, todos sofrem. O cônjuge infiel, o cônjuge
fiel, os filhos, a família, a igreja. Para evitar esse tipo
de contribuição à infidelidade, é necessário que o casal se
mantenha debaixo da orientação da Palavra de Deus. O esposo,
amando sua esposa de todo o coração, como Cristo à Igreja. A
esposa, amando o esposo da mesma forma e lhe sendo submissa pelo amor.

Em termos práticos, é necessário cultivar, tratar, regar e
cuidar da planta do amor, para que as ervas daninhas da
infideli-dade não germinem no coração de um dos cônjuges. É
bom, que os cristãos casados saibam que a santidade do
cristianismo não faz ninguém deixar de ser humano. Nesta
vida, precisamos de amor, de alegria, de paz, de carinho, de
afeto. O leito conjugal precisa ser bem aproveitado, e a
união sexual, legítima entre os asados, deve continuar sendo
fa-tor de integração, não apenas física, afetiva, mas também espiritual.
Deus se agrada da união entre os casados, espe-cialmente entre
cristãos: "Seja por todos venerado o matrimônio, e o leito
sem mácula" (Hb 1.3.4), diz a Palavra. Reconhecemos que há
muita infidelidade que começa por mera tentação, para o que
o outro cônjuge, às vezes, em nada contribui. Mas havemos de
reconhecer que o casal bem unido em torno do Senhor Jesus
terá condições de vencer o Inimigo.

O Senhor Deus, repreendendo Israel, dizia que não aceitava mais
suas ofertas. - Por quê? - "Porque o Senhor foi testemunha
entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu FOSTE
DESLEAL, sendo ela a tua companheira e a mulher do teu
concerto" (Ml 2.14). Esse trecho nos mos-tra que Deus
rejeita aquele que é infiel à sua esposa, e o rejeita não
aceitando suas ofertas, seus sacrifícios. Até as orações não
são recebidas por Deus, quando o marido não coabita com sua
mulher com entendimento, e vice-versa.

Aqui desejamos relembrar algumas recomendações da Bíblia quanto
à infidelidade. Paulo doutrinou bastante sobre o assunto. A
igreja em Corinto disse: "Não sabeis vós que sois o templo
de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém
destruir o templo de Deus, Deus o des-truirá: porque o
templo de Deus, que sois vós, é santo" (1 Co .3.16,17). O
homem, ou a mulher cristã, deve tomar em consideração esta
advertência solene e grave da Bíblia: Se alguém destruir o
seu próprio corpo, pelo pecado, Deus o destruirá. Mais
clara, ainda, é a exortação, quando lemos o trecho de 1
Coríntios 6.18-20: "Fugi da prostituição. Todo pecado que o
homem comete é fora do corpo, mas o que se prosti-tui peca
contra o seu próprio corpo. Ou não sabeis que O NOSSO CORPO
E TEMPLO DO ESPIRITO SANTO, que habita em vós, proveniente
de Deus e que não sois de vos mesmos? Porque fostes
comprados por bom preço; glorificai pois a Deus NO VOSSO
CORPO, e no vosso espíri-to, os quais pertencem a Deus".

Vemos, então, que a infidelidade conjugal, geralmente tornada em
adultério, é considerada o maior pecado contra o corpo. Isto
porque o corpo é "templo de Deus", "templo do Espírito
Santo. Havendo o verdadeiro amor, não haverá frieza sexual.
Haverá interesse, atração de um pelo outro; haverá prazer no
ato sexual. É necessário evitar a infidelidade sob qualquer
forma ou pretexto.


Pr. Elinaldo Renovato de Lima

16 de out de 2009

PROPÓSITO DE DEUS


CONHECENDO O PROPÓSITO DE DEUS PARA NÓS

"Melhor é o fim das coisas
do que o princípio delas.
Eclesiastes 7:8

Uma das coisas mais maravilhosas em nossas vidas é descobrirmos que há um propósito para vivermos. Mais maravilhoso ainda é descobrir que Deus idealizou isso para a nossa existência. Do lado oposto, há algo tão terrível quanto a morte. Você poderia me perguntar: O que é tão terrível assim? Uma vida sem propósito e sem destino. Uma vida assim não tem sentido para existir. Aquele sentido de finalidade e de desígnios divinos para si mesmo. Se você não descobrir o propósito de Deus e não entrar nele, com certeza, não conhece ainda o melhor de Deus para sua vida. Viver fora do propósito profético de Deus é puro desperdício, é depressivo.
Deus não criou nada ao acaso e não permitiu que você viesse à existência por acidente. Nos Salmos, Deus afirma que formou o nosso interior. Se enxergarmos o contexto, veremos que o que Deus diz é que estava presente no útero materno quando a sua mãe estava no processo de gestação da vida. Quando ela o gestava, Deus formava não apenas seu físico, seu exterior, Ele formava a sua personalidade, a sua identidade, o perfil que o caracteriza como pessoa única.
Quando um homem morre e sua vida termina, o que é carne volta à terra, mas o espírito volta a Deus que o deu. Ele lhe deu seu espírito humano. Assim, eu e você não somos frutos do acaso. Somos mais do que o resultado da união física entre nossos pais.
A vontade de Deus é o Seu propósito profético. A Sua vontade é Seu desígnio eterno. Em relação a você, Deus possui um projeto único, um propósito profético. Você não veio a essa terra a passeio, não surgiu aqui por acaso, não é fruto do destino como algo impessoal, sem coração, sem rota. A palavra de Deus mostra que fomos formados particularmente, pessoalmente: "Tu formaste o meu interior" Sl. 139:13.
Irmão querido, quando começamos a conhecer os altos desígnios que Deus tem para nós, começamos a nos empolgar com a vida. Uma fé viva cheia de disposição toma conta da gente. Isso acontece porque não há nada que nos motive mais do que descobrir o porquê do nosso nascimento, o motivo de estarmos aqui. Isto é fantástico! Meu Deus, eu nasci para isto!
É como ser um peixe dentro d'água. Estar em harmonia com os desígnios do Altíssimo é estar em harmonia consigo próprio e com toda sua existência. Achar o lugar do propósito profético é encontrar harmonia.

O PROPÓSITO PROFÉTICO REQUEREU SEU NASCIMENTO

O propósito de Deus é maior do que você. Transcende as suas questiúnculas e antecede o seu próprio nascimento. Isto é assustador.
Já parou para pensar nisto?
Isto mesmo, o propósito profético de Deus antecedeu o seu próprio nascimento. No momento em que Deus chamava o profeta Jeremias disse: "Antes que eu te formasse no ventre materno eu te conheci, e antes que saísses da madre, te consagrei e te constituí profeta para as nações" Jr. 1:5.
O que Deus está dizendo aqui? Que me conheceu antes que eu fosse formado? Deus já me conhecia antes mesmo que eu existisse? As coisas de Deus são mais altas que as nossas, mais elevadas que o nosso raciocínio simplista. Mas, o mais forte é a parte final do versículo que afirma que antes mesmo do nascimento do profeta ele já fora constituído como tal. Incrível!
O propósito profético de Deus, Seus altos desígnios nasceram antes de mim. Compreende isso? Algo lindo pode ser entendido aqui: o propósito profético de Deus requereu seu nascimento. Que coisa fantástica! Deus pensou Consigo próprio: "por causa dos meus desígnios eu requererei a existência do Cláudio, da Maria, do Pedro... Por causa do meu propósito eles nascerão para cumprir isto. Antes que eu te formasse", diz Deus, "eu te constituí como um apóstolo, como um médico, como um empreendedor, como uma intercessora eficaz, como um líder de êxito. Tu serás um instrumento para proclamação da minha glória, para irradiar minha presença. Será alguém usado para despertar liderança, treinar líderes". Isso aconteceu e foi estabelecido antes do seu. nascimento.
Foi o propósito de Deus que requereu o seu nascimento, querido irmão e irmã.
Se formos definir propósito, diremos que é o objetivo, a função para a qual a sua vida foi concebida. O desígnio para o qual você foi desenhado. Um microfone, por exemplo, nasceu com tudo que precisa para captar sons e transmiti-los sob forma de impulsos elétricos para um amplificador. Ele tem dentro de si cada detalhe, cada componente eletrônico, tudo o que precisa para realizar a tarefa para a qual nasceu: captar sons e transmiti-los.
Se eu tomasse, ao invés de um microfone, um abridor de latas e tentasse usá-lo para captar e transmitir sons, o tal abridor de latas seria o objeto mais infeliz, frustrado e incompetente que se teria notícia. O fracasso, a derrota e a infelicidade tomariam conta das suas emoções. Ele não nasceu para ser microfone; ele nasceu para abrir latas. O conteúdo interior do abridor de latas o capacita a realizar bem o propósito para o qual nasceu, que não inclui captar sons. Mas se eu colocar o abridor de latas para abrir latas, ele será um objeto realizado porque encontrou o lugar do propósito para o qual ele existe. Você nasceu com todos os componentes, todos os traços, todas as inclinações para cumprir o propósito profético para o qual nasceu. Tudo que precisa já está dentro de você. Deus primeiro concebe o Seu propósito, depois Ele gera. Primeiro nasceu o propósito profético no coração de Deus,depois, para cumpri-lo, Ele chamou você à existência.
Quando Jeremias nasceu, ele já nasceu com todas as condições, com todo o coração, com toda a inclinação, com toda pré-disposição para ser um profeta. Ele já nasceu com todos aqueles componentes dentro de si. Se Jeremias fosse um músico ele seria frustrado, se fosse um pastor seria frustrado, se fosse empresário ou missionário, da mesma forma seria frustrado. Ele nasceu para ser um profeta de Deus.
Meu querido irmão, você já tem dentro de si tudo o que precisa para realizar os altos desígnios de Deus que vão encher sua vida de harmonia e senso de realização. Ele não é incoerente, Ele fabricou você, teceu você, o seu nascimento foi requerido e, finalmente, quando nasceu, você já veio à existência trazendo dentro de si tudo o que precisa para cumprir o propósito de Deus. Seu código genético espiritual já foi desenhado pelo Autor da Vida.

( Pr Marcelo de Oliveira Almeida - Livro: "A Unção e o Propósito Profético")

15 de out de 2009

DEUS NOS GUARDA


OS CRISTÃOS SÃO GUARDADOS AGORA E GLORIFICADOS NA ETERNIDADE

"Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis com alegria, perante a sua glória, ao único Deus, Salvador nosso, por Jesus Cristo, nosso Senhor, seja glória e majestade, domínio e poder, antes de todos os séculos, agora, e por todo o sempre. Amém. " (Judas 24-25).

No início de sua epístola, no versículo 5, Judas escreveu sobre faltas e falhas cometidas por pessoas muitos séculos antes. Primei¬ro foram os israelitas no Velho Testamento. Eles foram mantidos em escravidão no Egito. Lá, não tinham liberdade alguma e eram obrigados a fazer coisas quase impossíveis. Então Deus os libertou. Ele abriu um caminho para eles através do Mar Vermelho em terra seca. Eles atravessaram a salvo para o outro lado e então as águas retomaram o seu curso. Os egípcios, que os tinham tratado tão mal, afogaram-se todos. Que maravilhoso livramento para Moisés e o povo de Israel, os quais louvaram a Deus pelo milagre que Ele havia realizado.
Não é surpreendente o fato de que logo os israelitas tenham esquecido o maravilhoso milagre que Deus havia operado a favor deles no Mar Vermelho? Eles até mesmo quiseram voltar para o Egito, ontem tinham sofrido tanto! Criaram outros deuses e os adoraram. Muitos milhares de pessoas atravessaram o Mar Verme¬lho. Deus cuidou delas quando vagaram pelo deserto durante 40 anos. Entretanto, por terem sido desobedientes, todos eles morre¬ram antes de alcançar a terra prometida por Deus. Somente Calebe e Josué, dois homens de fé, chegaram a essa terra. Até Moisés e Aarão pecaram e não tiveram permissão para entrar na terra prometida.
Judas pensou sobre tudo isso, e então meditou a respeito de si próprio e dos outros crentes que conhecia. Tais reflexões devem tê-To deixado triste, porque todos os crentes são pecadores. Por que, então, ele estava feliz ao escrever estes versículos 24 e 25? Sentia--se feliz porque sabia que Deus levará aos céus com segurança todos os que Ele liberta da escravidão espiritual. Assim, Judas tinha que louvar a Deus e cantar: "Ora, aquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar...".
No versículo 6, Judas escreve sobre anjos. Não sabemos muito sobre anjos, mas acreditamos que são muito melhores e mais sublimes do que nós. Os anjos a respeito dos quais Judas fala, inclusive um chamado Lúcifer, são aqueles que caíram no pecado e foram expulsos do céu por Deus. Como podem os anjos cair e tornar-se perversos e impuros? A Palavra de Deus nos diz que isso realmente aconteceu. Será que o fato de pensarmos sobre os anjos que pecaram não nos faz temer que nós, também, podemos pecar da mesma forma? Sim, mas aqui está a verdade sobre à qual Judas está feliz — o Senhor Jesus nos guardará! Às vezes, podemos cair em pecado, porém Ele vem e nos levanta de novo. Ele nunca desamparará os que crêem nEle.
Judas não escreve a respeito de Adão nesta epístola, todavia eu gostaria de mencioná-lo. Deus fez Adão um homem perfeito. Ele era puro, bom e sem pecado. Tinha uma vida feliz e tranqüila no jardim do Éden, onde Deus o havia colocado. Deus lhe disse para não comer o fruto de uma árvore especial do jardim. Adão foi desobediente. Ele comeu o fruto e pecou contra Deus. Então, Deus o expulsou do jardim. E assim, Adão precisou trabalhar arduamen¬te para produzir alimento, ou não teria nada para comer.
Devido Adão ter pecado, nós que descendemos dele também somos pecadores. Herdamos sua natureza; assim, como podemos esperar obedecer a Deus, posto que Adão fracassou? A única resposta é que o Senhor Jesus Cristo prometeu que, quando começar a operar em nossas vidas, Ele continuará até que tenha terminado a obra. Portanto, devemos louvar novamente com Judas: "Ora, aqueles que é poderoso para vos guardar de tropeçar...".


( C.H. Spurgeon)

10 de out de 2009

A PAZ



Jo 14.27; 16.33; Sl 34.14; Is 6.3; 26.3; Rm 8.6.,

INTRODUÇÃO: Em nossa época, cheia de inquietações, todo mundo anseia por PAZ. Pessoas, amigos, famílias, grupos, cidades, nações e o mundo buscam ardentemente a PAZ.
Vendem-se milhões de exemplares do livro PAZ COM DEUS, de Billy Graham, em muitos idiomas, bem como muitos outros livros sobre o assunto, como indicação desta ansiedade, o desejo de PAZ. Em algumas línguas, tais como o Árabe e o Hebraico, bem como a saudação cristã e da maioria das igrejas é “PAZ”, com algum complemento. Sem dúvida, somente quando Jesus Cristo possui nossos corações, podemos ter verdadeira paz. Nesta mensagem ocupamo-nos somente de aspectos deste tema.

I. DEFINIÇÕES COMUNS DE PAZ – Dicionários Seculares.

1. PAZ – Tranqüilidade pública; concórdia; sossego; cessação de hostilidades; silêncio; descanso; - de alma: pessoa tranqüila, inofensiva e indolente.
2. PACIENCIOSO – Cheio de paciência, calmo, tranqüilo.
3. PACIENTAR – Ter paciência, ser calmo, tranqüilo, mostrar-se paciente, ser paciente.
4. PACIENTE – Resignado; sofredor; manso; pessoa que padece ou vai padecer; aquele que recebe uma ação de um agente.
5. PACIFICAÇÃO – Ato ou efeito de pacificar.
6. PACIFICADOR – Aquele que pacifica.
7. PACIFICAR – Restituir a paz a; apaziguar; serenar; tranqüilizar; voltar a paz; tranqüilizar-se.
8. PACIFICATIVO – É a pessoa pacificadora.
9. PACIFICIDADE – Qualidade de pacífico.
10. PACÍFICO – Amigo da paz; Sossegado; Manso; Tranqüilo; indivíduo pacífico.
11. PACIFICISMO – Sistema dos que pugnam pela paz universal e pelo desarmamento das nações.
12. PACIFISTA – Partidário do pacifismo.

II.ETAPAS PARA OBTER A PAZ COM DEUS
1. O PLANO DE DEUS – PAZ E VIDA.
Deus nos ama e quer que experimentemos Sua Paz e Sua Vida. A Bíblia diz: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que n'Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).

2. O PROBLEMA DO HOMEM – É A SEPARAÇÃO.
O Estar em paz com Deus não é algo automático, visto que, por ‘ natureza, o homem está separado de Deus.
A Bíblia diz: “Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” (Rm 3.23).

3. O REMÉDIO DE DEUS – A CRUZ.
O amor de Deus serve como ponte sobre o abismo que separa o homem de Deus. Quando Jesus Cristo morreu na Cruz e ressuscitou dentre os mortos, pagou a pena pelos nossos pecados.
A Bíblia diz: “Quem levou ele mesmo nossos pecados sobre o madeiro...” (I Pe 2.24).

4. A RESPOSTA DO HOMEM – ACEITAÇÃO DE CRISTO.
Assim cruza a ponte que lhe faz ingressar à família de Deus, quando aceita a Jesus Cristo, por convicção pessoal.
A Bíblia diz: “Mas a todos quantos o receberam, aos que crêem em seu nome, lhes deu o poder de serem feitos filhos de Deus” (Jo 1.12).

5. PARA RECEBER A CRISTO O HOMEM TEM QUE FAZER QUATRO COISAS:
1. ADMITIR sua necessidade espiritual – “SOU PEGADOR”.
2. ARREPENDER-SE e ter o propósito de abandonar o pecado.
3. CRER que Jesus Cristo morreu na cruz por você (pessoal).
4. RECEBER a Jesus Cristo em seu coração e sua vida, por meio da confissão, oração e discipulado.

A Bíblia diz (falando Jesus mesmo): “Eis que Eu estou a porta e bato (chamo); se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta entrarei em sua casa, cearei com ele, e ele comigo” (Ap 3.20).
“Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor, será salvo” (Rm 10.13).


III. A PAZ COM DEUS.

1. A Paz com Deus chega a te nós mediante o perdão dos pecados, pelos méritos e o sacrifício de nosso Salvador, Jesus Cristo.
2. A paz com Deus implica em um cessar das hostilidades, maldades e pecados. Quando uma pessoa confessa sua soberba pecaminosa, aceita sua derrota e se submete a Deus, sua guerra contra o Senhor acaba. “JUSTIFICADOS, POIS, PELA FÉ, TEMOS PAZ COM DEUS, POR MEIO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO” (Rm 5.1). “E, por meio dEle reconciliou consigo mesmo todas as coisas, assim as que estão na terra como as que estão nos céus, fazendo a PAZ mediante o sangue da sua Cruz” (Cl 1.20). “Deus estava em Cristo, reconciliando consigo o mundo, não tomando em conta aos homens seus pecados” (II Co 5.19).
3. A Paz com Deus produz uma sensação de Bem estar e confiança. “E Ele Deus de esperança os encha de todo gozo e PAZ em vosso crer, para que abundeis em esperança pelo poder do Espírito Santo” (Rm 15.13).

IV. A PAZ DE DEUS.

1. A Paz de Deus é o legado aos crentes, cristãos e discípulos, apresentando-se quando caminhamos em obediência à sua vontade para nossas vidas.
2. Muitos cristãos têm paz com Deus, porém não têm experimentado a Paz de Deus em suas vidas. Estão desgarrados e sobrecarregados pelas ansiedades e os temores que destroem a estabilidade espiritual e o gozo do Senhor. A Paz é um dom de Deus, e legado a todos os cristãos; porém, há muitos que não a gozam.
3. A Paz de Deus se deriva de um companheirismo pleno e sincero com Ele, que é a nossa Paz.

V. EIS UMA FÓRMULA SIMPLES DA PALAVRA DE DEUS PARA GOZARMOS A PAZ DO SENHOR. Salmo 37.1-5 c/c. Fp 4.6,7.

1. No Salmo 37. 1-5.
1. Não nos angustieis não estejais ansiosos, (v. 1);
2. Confiai no Senhor, (v. 3);
3. Deleitai-vos no Senhor, (v. 4)
4. Descansar no Senhor, (v. 7).


2. Em Filipenses 4.6,7:

1. Não estejais ansiosos por nada, (v. 6);
2. Levai tudo em oração, (v. 6);
3. Estai agradecidos por tudo, (v. 6).
“E a Paz de Deus, que sobre passa todo entendimento, guardará vossos corações e vossos pensamentos em Cristo Jesus”.


VI. ESTRATÉGIAS DE ORIENTAÇÃO PARA OBTER E MANTER A PAZ.
1. Para uma pessoa não cristã:

1. Explicar as etapas para se obter a paz com Deus, Item II.
2. Aconselhar que adote uma postura firme por Cristo.
3. Que leia e estude a Palavra de Deus todos os dias, descobrindo o como viver com Cristo-Discipulado.
4. Assistir a uma igreja séria que ensine a Palavra de Deus, para obter companheirismo e aprender a orar, aprender e viver as escrituras sagradas e adorar.
5. Orar com essa pessoa, para que possa experimentar abundantemente em sua vida a Paz com Deus e a Paz de Deus.

2. Para o Cristão:

1. Confessar todos os pecados, os erros, a irritação, a ira, a amargura que podem estar impedindo sua vida de Paz com Deus;
2. Lembrar que alguns pensamentos sobre a Paz de Deus que aconteceram com antepassados;
3. Animar-se a desenvolver uma vida devocional diária, como meio para deleitar-se no Senhor, e experimentar a sua paz, devemos:
a) Ler e estudar a Palavra de Deus todos os dias, aprendendo como ter um viver diário com Cristo;
b) Orar por todas as coisas e confiar que Deus atuará como escrito em Romanos 8.28;
c) Entregar todos os dias sua vida a Deus no espírito do que diz em Provérbios 3.5,6.
4. Freqüentar com mais assiduidade a Igreja e a Célula, onde há ensino da Bíblia, terá companheirismo, adoração, estudo bíblico e serviço;
5. Oração com o discípulo, para que Deus lhe dê a Paz, vitória e gozo;


CONCLUSÃO – Devemos buscar, incessantemente, uma vida de maior comunhão e intimidade com Deus, para que a Sua Paz esteja constantemente em nós e conosco. Assim seremos pacificadores e seremos chamados Filhos de Deus, conforme está em Mt 5.1-5.

Manaus/Am, 26 de fevereiro de 2005.
Prs. Jonatas e Ana Lúcia Câmara e Família

6 de out de 2009

OUVINDO A DEUS NO DESERTO


O deserto é um lugar especial no coração de Deus e,
não há filho seu que ainda não tenha passado por essa
situação. Para entender o deserto e o seu significado,
é preciso que nos posicionemos, para que possamos
compreeender,de fato, qual a importância e a rele-
vância que temos. Mas você pode se perguntar:Quem
sou eu? E que importância tenho?

Você foi criado à imagem e à semelhança de Deus e,
isso quer dizer que não há nada mais importante
nessa vida do que você; só Deus é mais proeminente
doque o homem, porque Ele é a essência de todas as
coisas. Os anjos, por exemplo, não tiveram esse
privilégio. Foram criados como seres espirituais
especiais para estarem à disposição do Altíssimo.
Porém teve um ser, Satanás, que deejou tanto esse
direito e, buscando a posição a posição de ser
igual a Deus,tornou-se maldição para sempre. Eu e
você, contudo, somos a imagem e semelhança do Pai.
Aleluia!

Outro aspecto significativo é o fato de que somos
filhos de Deus e ocupamos um lugar distinto no
coração desse Pai. Qual o pai que não deseja o
melhor para seu filho? Todos aqueles que são pais
sabem que, ao nascerem os filhos, sua dedicação à
eles é quase exclusiva. E, embora os filhos, come-
tam alguns deslizes, alguns erros, jamais deixarão
de ser filhos; seus pais, em tempo algum, os
abandonarão. Pai é pai! Eles sabem o que é melhor
para seus filhos.


Um dia eu achei que tinha o pior pai do mundo.
Um sujeito rude, que a meu ver era desprovido da
capacidade de compreeender, um ditador, um senhor
feudal. Eu tinha medo dele e, por muitos anos vivi
assim...Quando conheci a Jesus, deparei-me com algo
que não gostei: o mandamento de honrar pai e mãe.
Honrar minha mãe, tudo bem! Agora, honrar o meu pai...
onde estavam os motivos?


Certa vez, após um longo período de oração,encontrei-
me com uma irmã que Deus havia colocado à minha frente
como benção. Eu lhe confidenciei não conseguir amar o
meu pai e em prantos passei a narrar para aquela irmã
alguns fatos. Ela me disse: Meu filho, nenhum fato,
jamais, sobrepujará o mandamento de honrar pai e mãe,
ainda que isso vá de encontro a toda lógica humana que
se estaeleceu em sua vida. Eu não gostei daquela res-
posta; achei que a irmã não tinha me compreendido...
mas, ela sabia muito bem o que estava falando.


Meu pai podia até ser o melhor pai, todavia eu não o
via assim devido as amarras que não me deixavam enxer-
gar o bom homem que ele era; só via o que me interessava.
Na verdade, as atitudes do meu pai,por mais violentas que
fossem, desejavam imprimir nos filhos o melhor. Mas, só
compreeendi isso depois.


Quando cresci, numa busca desesperada por ums resposta,
pedi aminha mãe que me falasse dos meus avós paternos.
Ela me disse: Seus avós morreram muito cedo quando o seu
pai ainda rea uma criança. Esse fato fez com que os
irmãos mais velhos fizessem uma reunião e,na ocasião,meu
pai não estava.Quando chegou ninguém percebeu sua
presença. A conversa era para decidir onde ele ficaria,
pois nenhum dos irmãos o queria em casa por ser muito
agitado. A opção foi morar com uma tia numa realidade
muito diferente da sua, a começar pela casa que de tão
pequena não havia espaço ao menos para que dormisse.
Dessa forma, descansava na cocheira junto aos cavalos.


Lembra que falei daquelas ações duras do meu pai comigo?
Eram para me dizer: "Eu não quero você dormindo numa
cocheira;eu não quero que meus filhos não tenham um teto
par abrigá-los". A partir de então, ele deixou de ser o
último homem do planeta Terra, para ser o primeiríssimo
da minha vida, pois entendi que ele era espetacular!
Aleluia! Não há pai que não gere seu filho em amor. E, se
ele não demonstra amor por você é porque muitas vezes ele
não sabe como fazê-lo. Ele o ama. Aí você me pergunta:
Pastor, o que isso tem a ver com o deserto? Você vai
entender.



O deserto é um lugar de escassez, onde os elementos
vitais, como água e alimento, características básicas,
quase não existem. Isso não parece antagônico?
Começar a ministração falando de algo tão bom, especial
e ter esse significado: escassez? Depende dos eu ponto
de vista.


Só há um deserto que não é bom na vida deuma pessoa:
o deserto do pecado, da rebelião, do coração diatante
de Deus; o deserto da quebra de princípios. Porém, estou
falando a filhos e a candidatos a filhos de Deus.


Em Mateus 4.11 lemos a narrativa de Jesus no deserto. O
deserto é uma marca inerente aos grandes homens de Deus.
E, se você acredita ser um líder ou alguém que recebeu
um chamado, um comissionamento da parte de Deus,há de
passar por um grande deserto. Esse lugar passará a ser
um lugar especial no seu coração. Pois não há nada de
Deus para nós que deixemos de gostar. o que existe, na
verdade, é uma ignorância, um desconhecimento de causa.


Quando Deus chamou Abraão na Babilônia, Ele não se
importou com os grandes feitos, nem as riquezas e status
que tinha. Deus alertou a Abraão que ele seria moído no
deserto e o quanto seria difícil para que ele trabalhasse
suas economias naquele lugar. Sabe por quê? Deus não tem
uma visão circunstancial;Ele sempre tem em mente o resul-
tado que quer produzis em nós. Quando o Senhor nos chama
é sempre para algo maior do que somos, e maior do que
temos. Todos têm um chamado de Deus. Até você que pensa:
"será que estou fazendo certo, fazendo a coisa certa?",
tem um chamado. isso é a crise do deserto e de quem não
tem conhecimento de causa e nem de missão que possui.
Contudo, Deus tem paciência e quer lhe ensinar e lhe
conduzir em todo o tempo para um lugar melhor.


Jamais a Palavra de Deus vai nos encontrar em um lugar
e vai nos deixar no mesmo lugar ou num lugar pior. Pelo
contrário, quando a Palavra nos encontra, leva-nos a um
lugar mais adiante...E, se essa Palavra lhe encontrou,
não vai deixar você perecer no meio do caminho; não vai
deixar você humilhado, reduzido à pobreza, à miséria...
Deus levará vocÊ para terra que mana leitie e mel, um
lugar de glória, um caminho maior.


Deus só tem pensamentos bons para os seus filhos, a
despeito do contexto familiar ou traumas que você tenha
em relação a seus pais. Ele é um Pai perfeito e nEle
não habita injustiça.


(Pr Marcel Alexandre da Silva)