22 de dez de 2009

AMOR DE DEUS NÃO TEM LIMITES


Efraim (Israel) afastara-se para longe de Deus. As dez tribos tinham caí­do em tão crassa idolatria, que Deus disse: "Efraim está entregue aos ídolos; é deixá-lo" (Os 4.17). A inconstância espiritual de Efraim foi descrita pelo pro­feta como pão que não foi virado" (7.8). Israel erguera "altares para pecar" (8.11) e provocara "a Sua ira" (12.14). Efraim era "inclinado a desviar-se" de Deus (11.7). Perdera a força, e "não o sabia" (7.9). Certamente, Deus teria ra­zão se volvesse as costas a Efraim e deixasse-lhe as conseqüências de seu mau procedimento. Mas não faria isso o nosso Deus misericordioso!
Longe disso, Ele lamenta: "Como te deixaria, ó Efraim? Como te entre­garia, ó Israel?" Aí está uma das mais comovedoras passagens da Escritura. Servindo-se da figura da repetição, tão característica da poesia hebraica, duas vezes o Senhor expressa comovente preocupação por Seu povo.
"Eu o amei", declara Ele (11.1). Que riqueza de afeição envolve essas palavras! "Como te entregaria?" "Eu ensinei a andar a Efraim", diz Ele ainda (11.3), referindo-se aos anos durante os quais instruíra pacientemente Israel, por meio de Seus profetas. Nesse mesmo versículo, serve-se Ele do quadro de um pai amante, a ensinar seu filhinho a andar, tomando-o pelos braços. Se tropeça, o bondoso pai levanta o filho e o ajuda a prosseguir. "Como te deixa­ria?"
"Atraía-os com cordas humanas, com laços de amor" (11.4). Novamente o Pai celestial serve-se da figura de um pai amoroso, em relação a um filho desgar-rado, a fim de ilustrar Seu grande afeto para com o relapso. "Com amor eterno eu te amei, por isso com benignidade te atrai" (Jr 31.3). "Como te deixaria?"
Deus ainda trata com a mesma ternura Seus filhos erradios. Ainda hoje Ele insta conosco: "Como te deixaria?" "Com benignidade te atraí".
"Aquele que não poupou a seu próprio Filho, antes, por todos nós o entre­gou, porventura não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?" (Am 8.32).

(Coletânea - Natanael de Barros Almeida)

15 de dez de 2009

Uma chave para a felicidade



A QUEM PERTENCEM O MUNDO E TUDO O QUE NELE EXISTE?

R. Ao Senhor, nosso Deus e Pai.

"Ao Senhor pertence a terra e tudo o que nela se contém, o mundo e os que nele habitam. Fundou-a ele sobre os mares e sobre as correntes a estabeleceu". Salmos 24:1,2
"Minha é a prata, meu é o ouro, diz o Senhor dos Exércitos ". Ageu 2:8

A Bíblia declara que todas as coisas foram feitas por Deus e são mantidas por Deus.
A Bíblia também nos garante que toda a prata e ouro pertencem a Deus. Todos sabemos o que isso significa. Significa, simplesmente, que Deus é dono de toda a riqueza, de tudo o que há no mundo. Ele é o dono absoluto de todas as coisas. Muitos talvez tentem duvidar disso, alegando que o poder e a riqueza estão nas mãos de muitas pessoas corruptas, insensíveis a Deus, ateus e anti-Deus. Porém, isso não anula a verdade bíblica de que tudo pertence a Deus e que Ele é o dono de todas as coisas que há na Terra.



O QUE É O HOMEM EM RELAÇÃO A
TODAS AS COISAS QUE
PERTENCEM A DEUS?

R. Mordomo.


"Pois será como um homem que, ausentando-se do país, chamou os seus servos e lhes confiou os seus bens. A um deu cinco talentos, a outro dois e a outro um, a cada um segundo a sua própria capacidade; e então partiu. O que recebera cinco talentos saiu imediatamente a negociar com eles e ganhou outros cinco. Do mesmo modo o que recebera dois, ganhou outros dois. Mas o que recebera um, saindo, abriu uma cova e escondeu o dinheiro do seu senhor. Depois de muito tempo, voltou o senhor daqueles servos e ajustou contas com eles. Então, aproximando-se o que recebera cinco talentos, entregou outros cinco, dizendo; Senhor, confiaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que ganhei. Disse-Ihe o senhor: Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei: entra no gozo do teu senhor. E aproximando-se também o que recebera dois talentos, disse: Senhor, dois talentos me confiaste; aqui tens outros dois que ganhei. Disse-lhe o senhor: Muito bem, servo bom e fiel; foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei: entra no gozo do teu senhor. Chegando, por fim, o que recebera um talento, disse: Senhor, sabendo que és homem severo, que ceifas onde não semeaste, e ajuntas onde não espalhaste, receoso, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu. Respondeu-lhe, porém, o senhor: Servo mau e negligente, sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei? Cumpria, portanto, que entregasses o meu dinheiro aos banqueiros, e eu, ao voltar, receberia com juros o que é meu. Tirai-lhe, pois, o talento, e dai-o ao que tem dez. Porque a todo o que tem se lhe dará, e terá em abundância; mas ao que não tem, até o que tem lhe será tirado. E o servo inútil lançai-o para fora, nas trevas. Ali haverá choro e ranger de dentes". Mateus 25:14-30

Um mordomo é alguém a quem o seu senhor confia os seus bens para administrá-los.
Ele espera que o mordomo, seu empregado, faça a melhor aplicação possível dos bens a ele confiados.
Assim Jesus ensinou a esse respeito, como vemos no texto acima proposto.
Os bens do Senhor (Deus), nessa história coníada por Jesus, foram entregues a três servos, os mordomos desses bens. Eles deveriam fazer a melhor aplicação possível com os bens de seu Senhor. Dois deles fizeram uma boa aplicação, enquanto um, o que menos havia recebido, não aplicou corretamente o seu talento, pelo contrário, o invalidou enterrando-o. Os dois outros servos ganharam como recompensa o grande elogio do Senhor e o servo que havia recebido mais talentos ganhou ainda o talento que o outro negligenciara. O servo mau foi duramente castigado e lançado, para a eternidade, no fogo do inferno.
A história contada por Jesus é uma grande lição que serve de alerta para todos nós.
Os bens que temos, sejam eles espirituais ou materiais, pertencem a Deus. Somos apenas servos do Senhor, seus mordomos, para aplicar da melhor maneira possível o que Ele nos dá.
O servo negligente fez o acerto de contas somente no dia do Juizo Final e assim também será conosco.
Muitas pessoas estão usando as riquezas, principalmente os incrédulos, da maneira como bem entendem. Usam mal, gastam somente com seus próprios interesses, abusam dos pobres, vivem na luxúria e devassidão, perversão de toda sorte, pensando que nunca prestarão contas disso. Mas estão enganados. A riqueza da qual estão se aproveitando não lhes pertence. Pertence a Deus. Um dia, darão contas disso a Deus. E nós sabemos o que isso significa. Essas pessoas pensam que tudo o que estão usando é seu. Enchem o seu peito orgulhosamente dizendo que trabalharam para ter o que hoje possuem. E mentira. Tudo é de Deus. Se Deus não lhes desse vida, saúde e inteligência, nada teriam. Tudo é de Deus e um dia (infelizmente muito tarde para alguns) descobrirão essa grande verdade.
Porém, mais triste ainda é que muitos que se dizem cristãos convictos vivem de maneira semelhante. Usam e abusam dos bens materiais pensando que são seus. Mas não é assim. Tudo é de Deus. Essas pessoas são mais indesculpáveis ainda. Vivem na Igreja de Deus, ouvem a Palavra de Deus que os admoesta a esse respeito, mas ainda assim continuam vivendo como bem lhes parece. Seu acerto de contas com Deus também já está marcado. Estão negligenciando a verdade de que tudo é de Deus. Estão fazendo mau uso dos tesouros de Deus (seus bens materiais e espirituais).
Mantenhamos bem viva essa verdade em nossa mente: Tudo é de Deus! Somos apenas mordomos de seus bens. Um dia, Ele pedirá contas do que fizemos com relação a tudo o que Ele nos confiou.

( Trecho do livro: "Uma chave para a felicidade" A dinâmica dos dízimos e das ofertas de Cláudio Ernani Ebert)


10 de dez de 2009

ACOMODADOS ACORDEM


Acomodação; dicionário Aurélio

1)Ato ou efeito de acomodar(-se); arranjo, arrumação, acomodamento
2)Tendência a conformar-se com qualquer situação; conformismo
3)Adaptação, conformação, adequação


“Minha vida esta boa assim, porque mudar?” “Não vou me preocupar com nada...”
“Tanto faz se eu passar ou não de série na escola...” “outro dia eu vou à igreja”.
“Outro dia eu vou na reunião de oração”... Outro dia eu...

Quem nunca ouviu alguém dizer coisas assim?

Este estudo eu dedicarei exclusivamente a vocês, meus queridos “irmãos acomodados”.

Quanta gente anda por aí sem rumo, sem posição, querendo “deixar a vida levar” pra onde ela quiser... É incrível mais existem pessoas que andam por aí esparramadas no sofá esperando que as bênçãos caiam de pára-quedas do céu !!!

Tem gente que deixa de ir à igreja quando chove, devem ser de açúcar! Tem gente que deixa de sair de casa porque esta frio...

Quero falar sobre as pessoas que não lutam porque se acomodaram, essas pessoas não tem desejo de crescer, não se preocupam em lutar pelos seus direitos, elas não querem se “incomodar”, ou melhor, preferem “evitar a fadiga...”. Já ouviram isso? Vou dizer algumas coisas que acontecem com as pessoas acomodadas:

1)Pessoas acomodadas perdem tempo. Elas perdem tempo porque poderiam ter recebido bênçãos e há muito tempo...

2) Pessoas acomodadas tem tendência a se desviar, porque muitas vezes são atingidas pelo desanimo já que não vêem nada acontecer como conseqüência da acomodação.

3) Pessoas acomodadas não fazem as coisas acontecerem, não correm atrás dos seus ideais.

4) Pessoas acomodadas só pensam no seu bem-estar.

5)Provavelmente uma pessoa acomodada perde a esperança e desfalece na fé.

6)Pessoas acomodadas não buscam a Deus, muitas delas não oram, não jejuam, não lêem a palavra de Deus e como conseqüência deixam ser levadas pelas coisas mundanas, não se preocupam com as coisas de Deus.

7) Aquele que se acomoda não vigia, se conforma em continuar do mesmo jeito sem pensar em mudança alguma, se acostuma com a rotina do dia-a-dia, não pensa em novas oportunidades.

8) Pessoas acomodadas não são criativas, porque pegam as idéias dos outros para evitar ficar pensando. E são preguiçosas.

Como é bom descansar, sentar no sofá, ver televisão, dormir... Mais não é dormindo que recebemos as bênçãos, não é descansando, não é relaxando e se conformando, você recebe é lutando, é conquistando, perseverando, muitas vezes após um combate, muitas vezes até chorando e passando por lutas e aflições, mas Deus é por nós, Ele nunca nos deixa, Ele não nos desampara jamais.

Deus não quer que você se acomode, Ele quer que você lute, persevere, busque. Eu vou dizer a você que o caminho mais fácil é se acomodar, com certeza, assim você relaxa, porém, não é o melhor caminho. Aqueles que se acomodam se conformam com pouco, qualquer coisa para eles esta bom, não importa nada mais a não ser se instalar, se acomodar e se adequar ao melhor modo, deixar as coisas “rolarem naturalmente”.

Você tem que ser um guerreiro tem que lutar pra conquistar aquilo que você tem direito de receber como filho de Deus. Você não pode abrir mão de lutar e ser um vencedor, você deve sair do lugar de acomodação. Deus não se agrada da acomodação, Ele quer ver o nosso esforço, Ele quer ver a nossa dedicação.

Não se conforme com isto, Deus te chamou para ser um vencedor, e do mesmo modo que Ele te chama, Ele te capacita também, por isso, não há o que temer.
Não estamos em tempo de brincar, estamos em tempo de despertamento, de vigiar porque breve Cristo vem buscar a Sua igreja e já não falta muito.

Quantas coisas têm acontecido ultimamente, cada noticia podemos ver nos jornais por isso não é tempo de se acomodar.

O ato de se acomodar é se conformar e se acostumar com a vida do jeito que ela esta, é se esquecer de que existe um Deus que tudo pode fazer, é se esquecer de que Deus te chamou para vencer, e não para dormir!!!

Não se esqueça de que você é filho de Deus, não se esqueça de que você esta numa guerra. Por isso, lute, persevere, busque a Deus, não cesse de louvar, não cesse de orar. O Senhor tem um plano para sua vida, Ele quer te fazer vencer, Ele quer te libertar e te salvar.

Pessoas que lutam, vence. Pessoas que perseveram, pessoas que esperam no Senhor, pessoas que não desistem de suas bênçãos e de seus sonhos, são abençoadas por Deus, elas conquistam, elas prosperam, elas recebem e vêem na sua vida as promessas de Deus sendo cumpridas. É por isso que você deve lutar sem desistir, sem se acomodar, pois ninguém pode tirar a sua benção, ninguém pode tirar o que Deus tem para você.

Por isso meu irmão eu vou dizer mais uma vez: Lute, não olhe para trás, não desista agora não, seja você um vencedor, seja você um guerreiro. Saia do lugar de acomodação, saia do conformismo. Deus tem grandes planos para sua vida.



( Liliana dos Santos chaves)

6 de dez de 2009

NÃO VOS ENGANEIS




Mas receio que, assim como a
serpente enganou a Eva com
a sua astúcia, assim também
seja corrompida a vossa mente
e se aparte da simplicidade e
pureza devidas a Cristo.
I Coríntios 11:3.

A natureza do engano
constitui-se de aparência
de sinceridade, de
pureza e de semelhança.
O Diabo não se apresentou a Eva
abertamente dizendo: “eu sou o diabo,
o inimigo de Deus, e venho para
O caluniar e arruinar-te”. O engano
da serpente veio adornado da proposta:
“como Deus sereis”.
O homem não-regenerado está
na condição de enganado: Pois nós
também, outrora, éramos néscios, desobedientes,
desgarrados, escravos de toda
sorte de paixões e prazeres, vivendo em
malícia e inveja, odiosos e odiando-nos
uns aos outros. Tito 3:3. O religioso
que anda segundo a lei, também está
nesta condição: Ai de vós, escribas e
fariseus, hipócritas, porque sois semelhantes
aos sepulcros caiados, que, por
fora, se mostram belos, mas interiormente
estão cheios de ossos de mortos
e de toda imundícia! Mateus 23:27.

O homem é, antes de tudo, enganado
pelo seu próprio coração: Enganoso é
o coração, mais do que todas as coisas,
e desesperadamente corrupto; quem o
conhecerá? Jeremias 17:9.
O temor de Paulo não era que
os Coríntios rompessem de forma
aberta e completa com Cristo, mas
que se afastassem paulatinamente
da simplicidade e pureza que haviam
aprendido; que fossem seduzidos
por estranhas invenções e doutrinas
de falsos mestres. No engano, as falsas
doutrinas serão pregadas como se
fossem verdades: “parece mais não é”.
Alguém disse: “De todas as artes, a
mais bela é a de saber disfarçar-se”.
Satanás opera sob o disfarce da
luz. Porque os tais são falsos apóstolos,
obreiros fraudulentos, transformando-se
em apóstolos de Cristo. E não é de
admirar, porque o próprio Satanás se
transforma em anjo de luz. Não é muito,
pois, que os seus próprios ministros se
transformem em ministros de justiça; e
o fi m deles será conforme as suas obras.
II Coríntios 11:13-15. A máscara que
os falsos pregadores usam, a sutiliza
que exibem em seus discursos parecem
ardilosamente ajustados à nossa
propensão natural para a mentira
(me engana que eu gosto) bem como,
aos desejos dos portadores de “coceira
nos ouvidos”. Tudo isso tem contribuído
para que muitos se afastem da
simplicidade do evangelho. Porém,
quando somos enganados?
Quando nos dizem que não temos
pecado: Se dissermos que não temos
pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos,
e a verdade não está em nós.
I João 1:8. A Palavra de Deus afi rma:
Pois todos pecaram e carecem da glória
de Deus. Romanos 3:23;
Quando pensamos que somos
alguma coisa não sendo nada: Porque,
se alguém julga ser alguma coisa,
não sendo nada, a si mesmo se engana
Gálatas 6:3;
Quando pensamos que somos sábios:
Ninguém se engane a si mesmo:
se alguém dentre vós se tem por sábio
neste século, faça-se estulto para se tornar
sábio. I Coríntios 3:18;
Quando achamos que os injustos
herdarão o reino de Deus: Ou não
sabeis que os injustos não herdarão o
reino de Deus? Não vos enganeis: nem
impuros, nem idólatras, nem adúlteros,
nem efeminados, nem sodomitas, nem
ladrões, nem avarentos, nem bêbados,
nem maldizentes, nem roubadores
herdarão o reino de Deus. I Coríntios
6:9;
Quando fomentamos especulações
irreverentes: Não vos enganeis:
as más conversações corrompem os
bons costumes. I Coríntios 15:33;
Quando usamos nosso próprio
raciocínio para compreendermos a
palavra de Deus, e uma linguagem
sofi sticada para explicarmos a sim-
plicidade do evangelho - morte e ressureição
de Cristo. Assim digo para
que ninguém vos engane com raciocínios
falazes. Colossenses 2:4;
Quando cremos que é por meio
de obras que obtemos a salvação,
sendo que, na verdade, a nossa incapacidade
é a matéria-prima da graça.
Dirigiram-se, pois, a ele, perguntando:
Que faremos para realizar as obras de
Deus? Respondeu-lhes Jesus: A obra
de Deus é esta: que creiais naquele que
por ele foi enviado. João 6:28-29;
Quando confi amos no pregador,
nas estruturas criadas por mãos humanas,
nas realizações pessoais, nas
maravilhas e até mesmo na própria
“experiência espiritual”. Muitos, naquele
dia, hão de dizer-me: Senhor,
Senhor! Porventura, não temos nós
profetizado em teu nome, e em teu
nome não expelimos demônios, e em
teu nome não fi zemos muitos milagres?
Mateus 7: 22.
A insensatez de todos aqueles que
não possuem mais do que a aparência,
será manifestada. Então, lhes direi
explicitamente: nunca vos conheci.
Apartai-vos de mim, os que praticais
a iniqüidade. Mateus 7:23. O falso
se assemelha tanto ao verdadeiro,
que o Senhor Jesus nos adverte do
perigo: Porque surgirão falsos cristos e
falsos profetas operando grandes sinais
e prodígios para enganar, se possível, os
próprios eleitos. Mateus 24:24.
Tudo aquilo que está fora de Cristo
é falso. Não existe, rigorosamente
falando, nenhum outro lugar seguro
fora da Pessoa do Senhor Jesus Cristo.
Ele é o único fundamento no qual
o homem pode descansar. Deus entregou
tudo ao Seu fi lho. O Pai ama
ao Filho, e todas as coisas tem confi ado
às suas mãos. João 3:35.
Deus confi ou ao Seu fi lho, e não
a nós, a realização de todas as coisas.
A nós cabe um simples olhar para
a Pessoa do Senhor Jesus Cristo:
Olhando fi rmemente para o Autor e
Consumador da fé, Jesus, o qual, em
troca da alegria que lhe estava proposta,
suportou a cruz, não fazendo caso
da ignomínia, e está assentado à destra
do trono de Deus. Hebreus 12:2.
O fundamento da salvação é o
Cristo morto e ressuscitado. Ver Jesus,
com os olhos da fé, pregado na
cruz e assentado no trono, é uma visão
que deve dar paz sólida à consciência
e perfeita liberdade ao coração.
O Senhor Jesus liquidou todas as
coisas na cruz a favor do Seu povo.
O Cristo ressuscitado é a prova eterna
de uma redenção efetuada, e Nele
temos a garantia de uma verdadeira
experiência.

Humberto Xavier Rodrigues

Revista Betel ESTUDO BÍBLICO