4 de nov de 2010

COMO DEVO ORAR?


(Mateus 6. 5-15)

Esqueça-se das aparências

Alguma vez você já orou perguntando o que deveria fazer a respeito de uma determinada situação ou qual deveria ser sua atitude em relação a uma certa pessoa? Como deveria orar para consertar algo? Você tem tentado tão obstinadamente fazer tudo certo que se torna difícil falar com o coração.

Você pode estar com medo de como apresenta diante de Deus e de si própria. Em um grupo de oração, talvez não se sinta à vontade porque fica preocupada em repetir o que uma outra pessoa já disse ou mencionar nomes.

Esse desconforto com relação às aparências pode impedir que você se relacione com Deus. Nenhuma conversa é natural se você estiver constantemente preocupada em “fazer da forma certa”. Por isso é tão importante não ter essa preocupação diante do Senhor.

O que você diz a Deus é particular. É como se estivesse em um lugar secreto no qual é seguro falar tudo o que quiser. Você pode contar a Deus qualquer coisa, inclusive aquela que não lhe causa orgulho, que tenha feito em segredo. Revele suas atitudes, mesmo as piores, e peça a Deus que a transforme. Conte a Ele sobre as pessoas difíceis com as quais convive e abra seu coração para elas.

Sentindo-se segura para conversar, pondere sobre todas as coisas que você “deveria fazer”, pedindo a Deus para trabalhar em sua vida de uma maneira tal que você jamais conseguiria sozinha.

(Veja também 2 Samuel 7.18-29; 2 Reis 19.14-19; 2 Crônicas 6; 7; Neemias 1; Salmo 85; Lamentações 5; Atos 4. 23-31)

Extraído de: “Bíblia de Estudo da Mulher – Editora Atos”

Nenhum comentário: