31 de mar de 2010

DEUS NOS VÊ COM AMOR


Deus nos Vê com Amor

"Desembarcando, viu Jesus uma grande multidão, compade¬ceu-se dela e curou os seus en¬fermos." (Mateus 14.14 - grifo do autor.)

El Roí - O Deus que Vê

"Então, ela invocou o nome do Senhor, que lhe falava: Tu és Deus que vê; pois disse ela: Não olhei eu neste lugar para aquele que me vê?" (Gênesis 16.13.)

O Senhor é El Roí, o Deus que vê. Ele é onipresente, e seus olhos não estão fechados. Ele não está dormin¬do, alheio às circunstâncias. Ele vê.
Nessa passagem de Gênesis 16, o anjo do Senhor encontra a escrava Hagar, perdida no deserto, depois de fugir de sua ama, Sara.
Nada está escondido aos olhos do Senhor. Ele nos vê, mesmo quando estamos perdidos, no deserto, seden¬tos, desesperados.

Jesus Vê

"Caminhando Jesus, viu um homem cego de nascença." (João 9.1 - grifo do autor.)

Esse homem nascera assim. Seus olhos jamais viram a beleza de uma paisagem ou um lindo pôr-do-sol. Sua vida era escura, sem cores.
Naquele tempo, um homem cego estava condenado ao abandono e à miséria.
Miserável. Acabado. Ele se sentia assim. Se morresse, ninguém perce¬beria que ele se fora. Ninguém se importava com ele. Quer dizer... qua¬se ninguém, porque a Bíblia diz que "caminhando Jesus, viu um homem cego de nascença".
Jesus é maravilhoso. Não importa como estejamos, ele nos vê.
Ele viu, no meio da multidão, aquele pobre cego. Ninguém passa despercebido para Jesus. Ele sabe quando um pássaro morre e quan¬do um fio de cabelo cai.
Cada um de nós é único para o Senhor. Ele se preocupa conosco. Ele conhece todos os nossos sonhos, frustrações e tristezas.
Ele viu o cego. E vê a nós também.

"Agora Vejo!"

"Então, chamaram, pela se¬gunda vez, o homem que fora cego e lhe disseram:
"Dá glória a Deus; nós sabe¬mos que esse homem é pecador.
"Ele retrucou:
"Se é pecador, não sei; uma coi¬sa sei: eu era cego e agora vejo." (João 9.24,25.)

O Senhor abre os nossos olhos. Esse é um verdadeiro milagre. Temos de aprender a ver - as pessoas e a nós mesmos - como o Senhor enxer¬ga.

Ver com os Olhos de Deus
"Então, chegaram a Betsaida; e lhe trouxeram um cego, rogando-lhe que o tocasse.
"Jesus, tomando o cego pela mão, levou-o para fora da aldeia e, aplicando-lhe saliva aos olhos e impondo-lhe as mãos, pergun¬tou-lhe:
"Vês alguma coisa?
"Este, recobrando a vista, res¬pondeu:
"Vejo os homens, porque como árvores os vejo, andando.
"Então, novamente lhe pôs as mãos nos olhos, e ele, passando a ver claramente, ficou restabe¬lecido; e tudo distinguia de modo perfeito." (Marcos 8.22-25.)

Geralmente quando Jesus curava, só tocava na pessoa, ou dizia algu¬mas palavras, e a pessoa era imedi¬atamente curada.
Contudo, nessa passagem de Mar¬cos 8, a cura se deu em duas etapas:

Uma Visão Adulterada
Jesus tocou os olhos do homem, e perguntou-lhe:
"Você está vendo alguma coisa?"
Ele, então, respondeu:
"Vejo pessoas; mas elas parecem árvores, andando."
Esse é o problema de muitos cris¬tãos. Quando olham ao redor, não distinguem a imagem divina estam¬pada nas pessoas. Não vêem o quan¬to são importantes para Deus.
Até mesmo a imagem que têm de si mesmo é deturpada.

Uma Visão Correta
Então, Jesus toca novamente aquele homem. E a sua visão se tor¬na perfeita. Então ele passa a ver tudo de maneira clara, sem distorções.
O mesmo precisa acontecer com cada um de nós. Temos de ver que todas as pessoas, aos olhos de Deus, possuem um valor inestimável.
Não importa o modo como vivem.
O Senhor acredita no potencial de cada uma delas.
Tanto os vencedores quanto os perdedores são importantes para o Senhor.
Tenho o privilégio de conviver com alguns irmãos, verdadeiros tesouros de Deus. Contudo, aos olhos huma¬nos o futuro deles seria a morte, a cadeia ou a miséria. Mas são pessoas prósperas, atuantes na igreja. Por quê? Porque foram olhadas com amor, com esperança.
Todos são amados por Deus. O Senhor chama todos os homens para fazerem parte de sua família.
Devemos começar a enxergar as pessoas como tesouros de Deus.
O Senhor nos ama e é dessa ma¬neira que ele nos vê:

"Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Fi¬lho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3.16.)
"E andai em amor, como tam¬bém Cristo nos amou e se entre¬gou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aro¬ma suave." (Efésios 5.2.)

Trecho do livro " Como Deus Te Vê" Pr Jorge Linhares

Nenhum comentário: