24 de jan de 2010

Cristãos Precisam de Problemas


Problemas com um Propósito

Davi tão sabiamente revelou, "Na minha angústia invoquei o Senhor..." (SI 18.6). Problemas nos levam para perto de Deus. São planejados para nos levar mesmo à Sua presença. Uma vez lá, o crente sobrecarregado compreende que não há nada que a presença de Deus não cure. Esse é o propósito final de Deus para cada problema.

Quando uma pessoa toma um avião de uma cidade distante de volta para casa, imediatamente sente alívio e uma expectativa ansiosa, porque o avião é o meio pelo qual logo estará com seus amados. Problemas são análogos ao avião, porque são o meio pelo qual o crente pode ser transportado para a própria presença de Deus no céu. Descobrindo que Sua presença renova e restaura, o crente começará a dar graças diante de cada situação, evento, pessoa ou calamidade que o coloque tão perto de Deus.

Alguns não concordarão com a idéia de que Deus esteja envolvido em nossos problemas, dizendo que são pessoas ou acontecimentos que causam o sofrimento; podem até assumir a culpa por alguns problemas, eles próprios, eliminando, assim, a parte de Deus em seu sofrimento. Concluirão que é responsabilidade deles consertar o que estiver errado. Esse engano leva crentes a lutar com suas próprias forcas em várias situações, longe do poder vitorioso que Deus dá tão generosamente àqueles que estão em Sua presença. Muitos crentes gastam suas vidas inteiras planejando superar problemas com suas próprias forças. Trabalham duro para melhorar sua situação, e apesar de nunca terem sucesso total, livram-se da pressão apenas o suficiente para evitar serem levados à presença de Deus, onde encontrariam vida abundante.

Uma vez que concluímos que os problemas são encomendados com o objetivo de nos conduzir à presença de Deus, temos uma resposta para 90% das perguntas sobre o sofrimento. Quando oriento alguém que me revela um pecado ou falha que o está derrotando, como um casamento terrível, conflitos no trabalho, divisões na igreja, ou vários erros que ele cometeu, uma questão me vem imediatamente à mente: Senhor, como esse problema levará este teu filho mais próximo de Ti? Que maravilhoso segredo de se possuir, o saber tanto o começo (o problema) quanto o fim (Sua presença). Preciso apenas construir para o crente desencorajado uma estrada que ligue os dois.

Um crente com problemas é abençoado por Deus. Sim, verdadeiramente abençoado! Se não tem para onde se voltar, desistiu de si e dos outros, e descobriu que os problemas simplesmente não podem ser resolvidos de qualquer maneira terrena, ele pode rapidamente ser levado a ver que há apenas uma esperança para si a presença de Deus. Deus realmente usa os problemas para levar o crente à Sua presença. Que pessoa abençoada! Não precisa buscar a Deus, porque Deus o encontrou e vai salvá-lo.

Imagine, se quiser, um jardineiro que no outono coloca suas plantas mais preciosas numa estufa, onde ficarão protegidas do inverno rigoroso. Lá recebem seu cuidado constante e continuam a frutificar, protegidas de um ambiente desfavorável. E se uma planta pudesse deixar a estufa por sua própria vontade? O inverno rapidamente a mataria. Assim é com os crentes. Quando na presença de Deus, vivemos dentro de uma estufa espiritual num mundo voltado contra Deus. Seguros lá dentro, temos, de Deus, conforto, proteção e comunhão que permitem que frutifiquemos. Se deixarmos Sua presença, imediatamente experimentaremos as duras realidades do mundo, do pecado, de Satanás, e da carne.

Muito freqüentemente cometemos o engano de tentar achar uma resposta para o sofrimento em vez de voltarmos à presença do Pai de amor, onde nenhuma resposta é necessária. Como cristãos deveríamos conhecer o propósito da dor e a própria razão da vida, que é a comunhão com Deus.

Que Deus temos! Quão privilegiados somos por termos o Deus de todo o universo dando-nos Sua atenção e nos perseguindo para nos abençoar! Tristemente é verdade que Deus precisa nos perseguir, visto que tantos crentes passam a vida tentando evitá-lo. Com suas mentes querem dar a Deus o lugar que Lhe é devido, mas ao mesmo tempo são levados por suas emoções a outras pessoas ou planos para satisfazer suas necessidades mais profundas, tomando, assim, seu próprio caminho para o sucesso e a satisfação fora de Deus. O homem parece gostar de meditar neste ou naquele plano para obter contentamento, e devotaria toda a sua vida a tal planejamento, se não fosse por uma coisa: problemas. Como a dor, eles fazem o homem parar de viver para o futuro ou no passado e prestar atenção no presente. Problemas fazem os homens se voltarem a Deus agora.

Imagine estar numa sala com quatro muros e quatro portas. Três das quatro portas estão trancadas; a porta destrancada é uma pela qual você não quer entrar. Você luta, tentando abrir as outras três até que, frustrado e até irado, percebe que precisa escolher a única porta que está destrancada. Ao abri-la, descobre, para sua surpresa, que é na verdade a porta que leva à liberdade que você confiava tanto estar atrás das outras três. Deus usa problemas para destruir nossos planos que nunca nos trariam vida abundante e conduzir-nos pela porta que nos leva à Sua presença e verdadeira vida.

O filho pródigo criou seu próprio sofrimento, mas causou o glorioso resultado de comunhão renovada com o pai.

Deus é amor! Ele nos quer perto dEle para poder nos mostrar Seu amor. O homem carnal, entretanto, é auto-suficiente em sua ignorância. Os problemas fazem o homem perceber que ele não é uma criatura independente e que precisa da providência do Criador. O homem não pode solucionar seus próprios problemas, muito menos os problemas globais. Problemas nos permitem ver que precisamos de Deus. Se não houvesse problemas que o homem não pudesse resolver, certamente o homem nunca buscaria além de si mesmo.

Não deveria haver dúvida de que problemas e sofrimento são o baluarte de Deus na vida do crente para levá-lo da auto-suficiência para o todo-suficiente Pai do céu. "Na minha angústia invoquei ao Senhor" (E Sm 22.7). "...porém, na sua angústia voltaram para o Senhor, Deus de Israel" (II Cr 15.4). "...clamaremos a ti em nossa aflição..." (II Cr 20.9). "Senhor, na angústia te buscaram..." (Is 26:16). "Na minha angústia clamei ao Senhor..." (Jn 2.2). Vez após vez vemos o ciclo de sofrimento tomando lugar na história de Israel. O Livro dos Juizes testifica desse ciclo, porque, quando as coisas iam bem, o povo logo esquecia a Deus. Então eles clamavam, Deus os libertava, e, depois de algum tempo libertos, eles se esqueciam novamente de Deus. Problemas não são planejados para nos destruir, mas para nos levar para perto de Deus para que sejamos feitos completos.

Não há nada que a presença de Deus não remedie. Nada! Quando escutamos os mandamentos de Deus, podemos nos encontrar sobrecarregados e mesmo fugindo dEle, especialmente quando tentativas anteriores de cumprir os mandamentos tiveram pouco ou nenhum sucesso. Podemos começar a evitar a Deus, não querendo ouvir as palavras que tememos: 'Você falhou." Aqui jaz uma profunda decepção; não vamos melhorar nosso comportamento antes de chegar à presença de Deus, porque isso é impossível. Antes, é a presença de Deus que melhora nosso comportamento.

Não se lave para chegar até Deus; chegue-se a Ele esperando que Ele o limpe. Quando você está perto do Senhor, ordens tornam-se promessas. Em vez de ouvir "Não adulterarás", e temer que possa fazê-lo, ouça como uma promessa: "Na Minha presença, com Minha vida e poder, você nunca cometerá adultério." Vê a diferença? Sua presença dá confiança e esperança.

As Escrituras estão repletas de homens e mulheres que, achegando-se a Deus em problemas e sofrimento, encontram tudo de que precisam para a vida abundante. Os israelitas murmuraram contra o Senhor no deserto. Deus ouviu seu murmúrio e preparou-se para agir em seu favor, sob a condição de que primeiro se achegassem a Ele. "Chegai-vos à presença do Senhor, porque ele ouviu as vossas murmurações" (Êx 16.9). "À tardinha comereis carne, e pela manhã vos fartareis de pão; e sabereis que eu sou o Senhor vosso Deus" (Êx 16.12).

Deixe que seus problemas o levem a clamar ao Senhor, que dará alívio e tudo de que você precisa. "Pois que grande nação há que tenha deuses tão chegados a si como o é a nós o Senhor nosso Deus todas as vezes que o invocamos?" (Dt 4.7). Achegue-se a Deus, e a consciência de viver em Sua presença será tão doce, tão bela, e tão revigorante que os problemas não mais serão preocupação. Você vai querer louvá-Lo pelo sofrimento, que no passado foi visto como um monstro destruidor, mas agora é visto como um agente positivo que traz proximidade com Deus.

( Mike Wells - Trecho do livro: " Problemas, Presença de Deus e Oração)

Um comentário:

Cristi@ne disse...

Oi querida, vim oferecer o selinho
"Meu coração está neste blog", espero que gostes... te espero...
Ótima semaninha!
Beijokas